26.9.06

Anáfora do escuro

Esta tudo escuro
Tudo em tudo
Dando-me o nada
A oferecer ao ninguém


Esta tudo alí
Tão longe em perto
Disante do eu


Esta tudo sendo
Sendo o ser na mente confusa


Esta tão difícil
Quanto ler sem saber


Esta tudo escuro
Eu não consigo sair
Desta amplidão de escuro
Que escravisa a brisa da alma


Esta , e esta para não ser no escuro.



Como diria Nando Reis :Quando não tiver mais nada ...lalala ...o seu coração acordara

Lis

2 comentários:

Dan* disse...

Aha eu ja li!

Exclusiva!uhauha

Bjus

Jane Amorim disse...

O escuro talvez seja o pai do medo que se esconde entre o abismo do acaso. A distancia do nosso eu se agarra no corpo indefinido do escuro e constrói altares invisíveis nos risos da luz. Magnífico poema, suprema reflexão. Um abraço.