23.8.06

Poesia comparada!

Para os especiais amigos, Michel(amado),Raquel(surfista de visão),Guega( amiga de todas as horas) e aos que ainda vão viajar...



Não me deixes!

"Debruçada nas águas dum regato
A flor dizia em vão
A corrente,onde bela se mirava:
Ai, não me deixes ,não!


Comigo fica ou leva-me contigo
Dos mares à amplidão;
Límpido ou turvo, te amarei constante;
Mas não me deixes,não!


A corrente passava; novas águas
Após as outras vão;
E a flor sempre a dizer curva na fonte:
Ai, não me deixes, não!

E das águas que fogem incessantes
À eterna sucessão
Dizia sempre a flor, a sempre embalde:
Ai,não me deixes, não!

Por fim desfalecida e a cor murchada,
Quase a lamber o chão,
Buscava inda a corrente por dizerlhe
Que a não deixasse,não


A corrente impiedosa a flor enleia,
Leva-a do seu torrão;
A afundar-se dizia a pobrezinha:
Não me deixaste, nãaaaao!"


Gonçalves Dias( Primeira Fase Romantica Brasileira-Elevar todo sentimento)





Despedida


Não vá embora
Não,não vá
Não seja mais um de meu pensar!
Não seja mais um calar.


Seja a dor
Seja o calor que envolve a noite
Mas seja!
Seja alguem
Mas não deixe de existir
Seja o sonho
Seja a vontade de ficar
Mas seja!
Seja a tristeza em meu caminhar
Mas seja!


Não vá embora
Não,não vá!
Fique a calar o ruído
Mas profundo de meu caminhar...
Fique!
Não ,não vá!


Lis

2 comentários:

Dan* disse...

Eh nem sempre fica neh??

äs vezes vai
E além de ir
Some!!!

Jane Amorim disse...

Perfeito imperativo! E boa sacada em debruçar em Gonçalves Dias.
Concordo que nossos pedidos podem fazer nascer na noite o mais claro Sol, lamento apenas em alguns momentos não atingirmos com eles nem as faces da Lua. Ir um verbo recheado de suposições sem duvida Lis possibilita ao leitor excursões nos túneis das recordações. Um abraço. Fui