23.8.06

Lembraças

Lembraças




A unica palavra que me vem a mente
É a tímida e nítida vergonha
De saber que antes de me conhecer
Ja sabia o meu falecer.

Então fico a imaginar
Por horas e horas
E mesmo assim
È como que não suficiente
Parece necessário
Ver de longe
E, e não poder sentir
O toque o perfume...

Neste mesmo instante
O coração grita
Grita bem alto
A não perder o ideal
Lembrando que a tí
Não pertençe
Lembrando que em tí
Ele não deseja estar
Lembrando a vontade de lembrar


Lis


Sou o que sou ...se sinto falo e amo as pessoas !

2 comentários:

Dan* disse...

lIndo...

O melhor d todos na minha opinião

Jane Amorim disse...

Lindo moça. Lindo mesmo. No pouco tempo que nos concedido é impossível fugir ou desligar-se da palavra lembrança. Uma palavra que às vezes leva o homem procurador da essência viver da eterna inconstância de não saber se a lembrança mata. Um abraço. Jane. Fui