10.8.07

Divagando

Ela agora lê seu livro
Ela escuta seus sons enloquecidamente
Ela deixa as lágrimas cairem sobre o papel
A lagrima as gotas sobre o papel não mais em branco(choro)

Uma vida
Uma vida inteira
Uma vida toda
Moldada de sonhos
Moldado de biscuit de sonhos
Incenso, relógio tempo
Tempo perdido
Tempo lançado

Se ela pudesse poupava o tempo que todos ao seu redor o faz
Seus sonhos...
Agora ela lança para fora
Procura baladas
Baladas e drogas

Ela para e percebe que ela mesma consegue ser uma droga
Uma droga numa droga de vida
Ela agora lê seu livro e percebe que a história acabou


Lis 09.08.2007

8 comentários:

Poeta da Lua disse...

lis bella,
recorri ao dicionário priberam e pesquisei sobre esta palavra que recita em seu poema...


ELA NÃO É NADA,
NADA ALÉM DE NADA...
VOCÊ É LIS, LIS BELLA...
LIS BELLA BELA...
LIS BELLA, BELA LIS!



droga: do Neerl. droogen, seco


s. f.,
nome genérico das diferentes matérias que entram em preparados farmacêuticos ou na indústria;

qualquer substância medicamentosa;

estupefaciente;

narcótico;

designação antiga das especiarias e plantas medicinais que vinham do Oriente;

tecido leve de seda ou lã do Oriente;

produto de má qualidade.


dar em -: gorar, prostituir-se, arruinar-se.


um abraço e um sorriso!

Jane disse...

Poxa ler seus textos � certeza de consumir o abstrato das nuvens que carregam sempre que passam um pouco do somos. E a confus�o existencial mata em tempo inerte racioc�nios �bvios, condenando a insanidade os p�s que carregam a vida. Um abra�o. Saudades. Jane. E quando publicar seus livros n�o esque�a, preciso deles.

fumiga de tecido disse...

Se um livro acaba, a história continua...

Isa Fácil! disse...

um livro nunca acaba... só começa em outra história, em outro livro que achamos nessa biblioteca que é a vida, com milhares de mistérios em capa duro ou mole, isso nunca importou a minina que lia qualquer história que aparecia, a minina fechou um livro e baixou a cabeça, ao invés de olhar ao redor e ver as estantes de livros com histórias mais maravilhoasas que aquela, em que ela pode entrar e ajudar a escrever e continuar a viver!!!

O Véio disse...

Olá, amada flor!

Eu estava como você há pouquíssimo tempo atrás.

Talvez os motivos sejam outros. Mas a depressão é a mesma.

Vamos marcar de conversar um dia desses!

Beijos e saudades.

;-)

Poeta da Lua disse...

voltei...
para deixar-te um abraço e um sorriso!

estarei aqui, lá, em todos os lugares...

O Véio disse...

Elizangela, seja o que for
das belas, a mais bela flor

;-)

Ixra A. disse...

Acabar um livro...sim...mas a estória fica ...é nova a cada página não aberta.

Lis...bella,
és linda, E(lis).