28.7.07

Vô Antônio

Hoje logo pela manhã
O sol perdeu seu brilho
O céu ficou alegre
Pois hoje alguem tornou-se estrela

Hoje alguem ficou triste
Alguem chorou,gritou,chorou,gritou chorou...
Netos perderam seu avô
Doeu uma dor profunda
Uma dor escura

Hoje coracoes adoecem
pois a morte chegou
Sem piedade a morte levou
Um pai que é avô, que é pai, que é marido , que é amigo e sofredor
A morte levou

Hoje a praca da Sé perdeu seus passos leves com truque de senhor
A cidade chora pelo seu avô
Antônio vô.



Lís
28/02/2007

3 comentários:

Poeta da Lua disse...

deixo-te um abraço e um sorriso

em seus dias sem sol...

o sol voltará a brilhar com gosto de saudade...
virá sempre a melhor lembrança...

beijo-te,
até...

Jane disse...

Em momentos como esses ninguém sabe o peso de nossas lágrimas entregues aos caminhos nostálgicos da saudade, quem sabe explica-las? Só quem sente, porém quando se sente à saudade tudo se torna carente e dói fica fácil então flutuar na dor derramando angustia em nosso mortal coração que passa a vida se enganando na eterna constância dos momentos que passam. Lamento sua dor. Vou nessa. Jane

Anônimo disse...

cilip debrief doering predicates holmes alok gallop spanning illness holton librarian
semelokertes marchimundui