15.3.07

Humor

do Lat. humore
s. m.,
qualquer fluido contido num corpo organizado;
humidade;
disposição de ânimo, do temperamento, natural ou acidental;
veia cómica.




Humor

Tem dias que eu não sou eu
Sou o sistema nervoso em mim

Sinto e não sinto
Falo e não falo
Pois tudo em mim não é
Deixa de ser

Simples e rapidamente deixa de ser
Isso assusta aos que me rodeiam
E me assusta também

Difícil é voltar a sorrir
Voltar a ser colorida como sou

O sou passa a ser o era
Magoa, chuta e debate coisas sem fluxo.

Meu ser me assusta dentro de outros
Eu sou eu sem a alegria?
Acho que não!
Acho também que eu não sou!

Difícil...

23/02/2007

2 comentários:

poeta da lua disse...

"Meu ser me assusta dentro de outros
Eu sou eu sem a alegria?"

Lis Bella: Não sou poeta!
Eu sou apenas um palhaço de olhar triste... sem cor sem alegria.

Mas posso te conduzir com um sorriso que corta meu rosto e esconde a minha dor.

Jane disse...

Bárbaro. Nas voltas que o tempo, casa cheia de vazio nos causa. Escrevi um poema que argumenta um pouco sobre isso. Nomeio o poema como, Um labirinto de mascaras e espelho. É bem por aí, o sossego nos acolhe, mas de repente as correntezas brincam de mar em fúria e quem balança é nosso coração ou nossa fonte de emoções Alterando constantemente nosso humor. Bom hoje meu humor está de mal comigo, então já me vou preciso de mais um café. Servida? Um abraço Lis e ótimos estudos. Fui