11.1.07

Amós Oz

"Segundo ela, o amor é realmente uma situação destrutiva .Dois estranhos que de repente se vêem , ou na verdade não se vêem , se cheiram , e mesma fração de segundos ficam mais ligados do que irmão e irmã...
Começam a dormir juntos na mesma cama mesmo não sendo da mesma familia.E muitas vezes nem amigos , nem se conhecem , simplesmente estão amarrados um ao outro , e o resto do mundo que se dane.Veja só que estrago ! Talvez morra muito mais gente de amor do que de drogas.Talvez tambem seja preciso uma clínica de reabilitação. Toda vez que ela pensa sobre como ninguém sabe nada de ninguém , começa a rir e a chorar. E o mais estranho é que é impossivel modificar isto.
Não importa quanto você investe numa pessoa, investe durante cem anos , dia e noite sem parar, dorme com ela na mesma cama , não faz diferença , no fim você não sabe nada sobre ela ."

5 comentários:

Anônimo disse...

Deus do céu. Com traços da Clarice Lispector e um dom impar ao traçar seus versos seja em prosa ou em qualquer universo. Ficou sensacional teu texto vou ate imprimir como fiz com alguns. Conhecer o outrem é uma linha infinita e o pior sem esquinas nem faro. Tem uma hora onde tudo passa a ser deferente e descobrimento retorna ao marco zero. Bom!!! vou ficando por aqui. Aguardo noticias e uma aparição mesmo ligeira lá no Recanto. Você sempre é bem vinda, e aqui eu bebo de uma fonte rara. Um abraço. Fui. Jane

Lis Bella disse...

Jane bela poetiza e amiga tbm..adorei seus comentarios porem este trecho foi tirado do livro Não Diga Noite que um amigo me imprestou...indico ele pra vc ...pq e maravilhoso!
Bj

Poeta da Lua disse...

"Talvez tambem seja preciso uma clínica de reabilitação."

Talvez eu precise de tal clínica por não saber o que é amor.
Amor tem cor... Amor tem paz... Amor tem solidão... Amor tem o quê?
Afinal, sofre-se por falar de amor sem saber como. Por fugir da solidão e sem saber como. E quanto mais fugir, nela mais se atirar. A solidão passa a ser sua pior e melhor companhia... sofre-se por não saber amar.

Anônimo disse...

Estou lisonjeada com o elogio. Ainda mais vindo de uma escritora como a Lis. Que ótimo que deu noticias. Sim obrigada pela indicação.
Eu ando um caco o pior que não é nem de vidro, é de pó. Já imaginou!?
Bom o fato é: seus textos são ótimos e sempre que possível tenho o imenso prazer em lê-los. Haaam diga por gentileza a Nick que também envio lembranças. Vou nessa. Um abraço.
Jane

Rubens disse...

VIVA AMOZ OZ, o melhor escritor!