23.10.06

Monólogo do medo

Tenho medo
Medo da vida que me fora imposta
Medo de briga de casais
Medo de toda briga

Lembro-me de gritos
E saiu correndo
Correndo da vida e de todo barulho

Toda tristeza me assusta
Por isso vivo a sonhar
Vivo a sorrir


Transformando a realidade em novos mundos
Muitos me chamam de louca
Outros tanto me invejam
Pois sempre respondo com sorriso
As tristezas de minha vida


Sorrisos cultivados
Numa infância de gritos
Mais ainda assim sorrisos
E nesta vida sou boia-fria de sorrisos


Lis

14 BIS

Deitado olhando estrelas imaginaria
Um , dois três minutos...
Guerra fria,úmida , calculista
Entre meu pensamento e sonhos
Um pequeno sonho
O sonho de...de voar

Uma tentativa de fazer o sonho resistir
Resistir ao amanhecer
Ao clariar do sol
Pois dizem que sonhar
É para quem dorme
Mas...mas eu tenho insonia
Os riscos de meus sonhos eu mesmo assumo
E tento suicidar-me
Em sonhos não dormidos
Mas sonhos
O sonho de voar

Lis

Dialogo com a mente

A mão que segura os dedos
São as mesmas que trabalha o caos da mente
Gira,gira mundo...traga o caos pra dentro de mim
Agora pare e imagine
Imagine a pureza como beleza
Imagine a beleza como a verdade que molda a vida
Agora pare,pare!
Um, dois três e volte...sonhe ...sonhe
Continue a sonhar
Mas não deixe de...
Continue!

Lis

19.10.06

Arquivo enviado por André (cursinho psico-usp)

Crônica do amor
Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo a porta.
O amor não é chegado a fazer contas, não obedece à razão. O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo, por conjunção estelar.
Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referenciais.
Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca.
Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera.
Você ama aquela petulante. Você escreveu dúzias de cartas que ela não respondeu, você deu flores que ela deixou a seco.
Você gosta de rock e ela de chorinho, você gosta de praia e ela tem alergia a sol, você abomina Natal e ela detesta o Ano Novo, nem no ódio vocês combinam. Então?
Então, que ela tem um jeito de sorrir que o deixa imobilizado, o beijo dela é mais viciante do que LSD, você adora brigar com ela e ela adora implicar com você. Isso tem nome.
Você ama aquele cafajeste. Ele diz que vai e não liga, ele veste o primeiro trapo que encontra no armário. Ele não emplaca uma semana nos empregos, está sempre duro, e é meio galinha. Ele não tem a menor vocação para príncipe encantado e ainda assim você não consegue despachá-lo.
Quando a mão dele toca na sua nuca, você derrete feito manteiga. Ele toca gaita na boca, adora animais e escreve poemas. Por que você ama este cara?
Não pergunte pra mim você é inteligente. Lê livros, revistas, jornais. Gosta dos filmes dos irmãos Coen e do Robert Altman, mas sabe que uma boa comédia romântica também tem seu valor.
É bonita. Seu cabelo nasceu para ser sacudido num comercial de xampu e seu corpo tem todas as curvas no lugar. Independente, emprego fixo, bom saldo no banco. Gosta de viajar, de música, tem loucura por computador e seu fettucine ao pesto é imbatível.
Você tem bom humor, não pega no pé de ninguém . Com um currículo desse, criatura, por que está sem um amor?
Ah, o amor, essa raposa. Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados.
Não funciona assim.
Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC. Ama-se justamente pelo que o Amor tem de indefinível.
Honestos existem aos milhares, generosos têm às pencas, bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó!
Mas ninguém consegue ser do jeito que o amor da sua vida é! Pense nisso. Pedir é a maneira mais eficaz de merecer. É a contingência maior de quem precisa.

Arnaldo Jabor

17.10.06

Contraposição

Jean Paul Sartre diz :Questione a vida questione tudo o que faça de ti ser ou não o que quer que seja de não agradavel.


Não buscando não encontrando;
Não obtendo medo;
Não absorvendo vontades;
Deixando a vida não me levar;
Sem ter idéias;
Sem saber o que sou e quem sou;
Encostando pé com pé para não sentir-me parnasiana
Rebusco...rebusco ...não quero encontrar
Não encontro;
Não entendo e não quero !


Lis


Só pensando ...

14.10.06

Vida errante

Bela é a vida errante
Que dos erros se faz
Sonha com o braço do povo
Nasceu deste sonho
E o fez cumprir


Vontades vagando
Dentro do tempo
Nascido dentro de sí
Bela é a vida errante


Todo mestre é sabio
Tem seu propio saber da vida
Bela é a vida errante
Este usa seus erros para ajudar o próximo
Nomeando este gesto de conselho


Belo e comparado ao ar
São seus sábios pensar, agir , cantar
Queremos ve- los em harmônia com o cantar dos passáros
Que sobe o ar flutuar
Queremos a vida comparar
Sendo os mestres errantes
Sendo o partinlhar de pão
Pois bela é a vida errante



Lis



Mais uma de minhas poesias que nem eu mesma entendo rs

"Eu não sei na verdade quem eu sou"

O Teatro Mágico - Eu Não Sei Na Verdade Quem Eu Sou (f. Anitelli)

"Eu não sei na verdade quem eu sou
já tentei calcular o meu valor
Mas sempre encontro sorriso e o meu paraíso é onde
estou
Por que a gente é desse jeito?
criando conceito pra tudo que restou
Meninas... são bruxas e fadas
Palhaço é um homem todo pintado de piadas
Céu azul é o telhado do mundo inteiro
Sonho é uma coisa que fica dentro do meu travesseiro
Eu não sei na verdade quem eu sou
Já tentei calcular o meu valor
E sempre encontro sorriso... e o meu paraíso é onde
estou
Eu não sei... na verdade quem eu sou
Perguntar... da onde veio a vida
por onde entrei... deve haver uma saída
e tudo fica sustentado... pela fé
Na verdade ninguém... sabe o que é
Velhinhos são crianças nascidas faz tempo
com água e farinha colo figurinha e foto em documento
Escola! É onde a gente aprende palavrão...
Tambor no meu peito faz o batuque do meu coração
Mas eu não sei na verdade quem eu sou
Já tentei calcular o meu valor
E sempre encontro sorriso... e o meu paraíso é onde
estou
Eu não sei... na verdade quem eu sou
Perceber que a cada minuto
tem um olho chorando de alegria e outro chorando de
luto
tem louco pulando o muro, tem corpo pegando doença
tem gente trepando no escuro, tem gente sentido
ausência
Meninas... são bruxas e fadas
Palhaço é um homem todo pintado de piadas
Céu azul é o telhado do mundo inteiro
Sonho é uma coisa que fica dentro do meu travesseiro
Mas eu não sei na verdade quem eu sou
Já tentei caular o meu valor
Mas sempre encontro sorriso e o meu paraíso é onde
estou
Mas eu não sei na verdade quem eu sou..."


Procurar e não encontrar;
Viver sem saber o que é a vida;
Conversar sem ter sentido;
Pular bem alto;
Encontrar o que foi perdido;
Negar as vontades ;
Fingir dizer não;
Apaixonar e estar apaixonado;
Desejar o indesejado;
Ser o que sou dificil...

Lis

6.10.06

Alegria

A alegria que guardo em meu peito
Não é sua , e nem por sua existencia
A alegria descontente criada cultivada em meus sonhos
Nasceu enquanto você dormia
E enquanto dormiu um sorriso puro se abriu
Um sorriso puro e confuso se abriu

Nem pude defender me da sua face
Nem pude enganar te com meu sorriso
Somente gritei
Somente sonhei
Que acordava ao seu lado com o rosto rosado e perfume de flores
Perfume de flores murchas, sem agua sem vida

Mas ainda assim flores
Flores transmitindo vida

Lis